Ultra Trail Torres del Paine 50k: Brasileiros invadem a Patagônia

4

Superação! Esse foi o meu maior sentimento ao cruzar o pórtico de chegada da Ultra Trail Torres del Paine, aqueles poucos segundos em que tive meu nome narrado pelo locutor, recebi a medalha e vi no meu cronômetro que havia se passado oito horas e treze minutos desde que havia largado 51km atrás foram incríveis, completar, de fato, a primeira ultramaratona foi muito especial.

Bem essa história de ultramaratona se iniciou um bom tempo antes, como já narrei no post anterior sobre o Desafio das Serras, diferente da minha tentativa anterior no XTERRA Ilhabela, dessa vez estava convicto que fiz uma excelente preparação, mais forte, mais magro, mais resistente e mais rápido, ao chegar em Puerto Natales para prova sabia que a conseguiria completar.

Nesse desafio tive dois anjos das guarda, meus amigos Juliana Garcia e Junior Lamounier, os mineirinhos que compraram a ideia desse projeto desde o início e me incentivaram e estiveram comigo o tempo todo. Aliás, a semana antes da prova com esses dois no Chile foi fantástica, visitamos uma vinícola orgânica, treinamos em Santiago, gastamos com equipamentos nas ótimas lojas esportivas da capital Chilena e curtimos uma prévia da Patagônia em Puerto Natales.

O dia anterior a corrida foi cheio de ansiedade, checamos passo a passo os equipamentos obrigatórios e o que iríamos vestir e usar na prova. Minha estimativa era de 7 a 8 horas de prova e precisava preparar minha reposição nutricional, com géis de carboidrato, barras de proteína e isotônico, de acordo com o tamanho do esforço (abaixo relaciono toda a lista de equipamento que usei na prova). Descansamos bem no sábado, alimentação reforçada e tentamos dormir cedo pois no dia seguinte encararíamos uma prova duríssima, não antes de fazermos uma aposta: o primeiro a chegar pagaria o jantar!

Arrumando os equipamentos

Arrumando os equipamentos

Ultra Trail Torres del Paine 50k: duros passos, grandes emoções

No dia da corrida (25.09.2016) a organização disponibilizou ônibus (USD 25,00) às 6:15 da manhã,  saindo de Puerto Natales até o local da largada, distante duas horas da cidade. Ao chegar tivemos apenas o tempo de nos equipar e alinhar na linha de largada.

Antes da largada foto com o Fernando Nazário.

Antes da largada foto com o Fernando Nazário.

Após meses de espera, finalmente iniciava a Ultra Trail Torres del Paine, uma prova que desde que fiquei sabendo da existência quis corre-la, afinal sempre fui um apaixonado pela região, tendo visitado o Parque Nacional Torres del Paine por duas vezes em 2009 e 2013.

Todos prontos para a largada da Ultra Trail Torres del Paine 50k

Todos prontos para a largada da Ultra Trail Torres del Paine 50k

O início da corrida estava muito frio, temperaturas em torno de 5º C e o terreno era em uma leve descida, o que ocasionou uma alta velocidade no início da prova, quando percebi que estava num ritmo muito forte e segurei o pace de modo a me poupar, pois ainda haveria muitos quilômetros pela frente.

A corrida teve um início muito forte com um leve trecho de descida.

A corrida teve um início muito forte com um leve trecho de descida.

Cheguei no posto de abastatecimento do Km 15 (que foi o ponto de largada dos 35k) em exatos 1h 40 min, onde encontrei a Juliana, corremos juntos por alguns bons quilômetros e a passei. Segui firme e comecei minha melhor parte da corrida, ultrapassei alguns outros competidores do 50k e do 35km e mantive um ritmo forte até o posto do km 28 (quase 4h de prova), onde encontrei o Junior, conversamos um pouco, ele estava sentindo muito o frio e fome e logo chegou a Juliana, comi uma barra de proteína, um pouco de chocolate, reabasteci a água, tomei um gel e sai antes dos dois, pronto para completar os 22km restantes.

Correndo em Torres de Paine com a Juliana

Correndo em Torres de Paine com a Juliana

A prova começou a ficar mais difícil, o terreno mais acidentado, a temperatura voltou a cair, o cansaço tomava conta do corpo e as grandes subidas começavam, porém como recompensa a paisagem ficava cada vez mais bonita, ao horizonte o Glaciar Grey e os Cuernos del Paine enfeitavam a paisagem nessa corrida que com certeza foi a mais bonita que já fiz.

A corrida tinha como pano de fundo o Glaciar Grey, à esquerda, e Los Cuernos del Paine

A corrida tinha como pano de fundo o Glaciar Grey, à esquerda, e Los Cuernos del Paine

Completei a distância da maratona, os 42,195km em 6h e 36 min, em um vale fantástico, cheio de árvores e uma passagem estreita pelas montanhas, o sentimento foi indescritível, completar uma maratona sabendo que ainda havia mais 8km para correr, sendo mais da metade de subida pesada foi um desafio mental muito grande, não tinha mais pernas, corri com a cabeça e o com o coração!

Visuais incríveis marcaram a Ultra Trail Torres del Paine

Visuais incríveis marcaram a Ultra Trail Torres del Paine

Cheguei ao ponto mais alto da corrida – 453m de altitude – e a partir dali seriam somente mais 5km de descida até a meta final! Busquei energia do além, passei 6 pessoas na última descida e entrei na planície final com a sensação de dever cumprido, cruzei alinha de chegada em 8h 13min 05s na 35ª colocação e 18ª na categoria etária, após percorrer 51,35km e com 1530m de subida acumulado.

Logo após chegaram juntos a Juliana e o Junior, corri para abraça-los, Juliana chorava de emoção em meus ombros e me emocionei com a conquista de meus amigos, com ela corri minha primeira corrida de montanha – 7km no XTERRA Paraty 2015, com os dois corri o Short Mision 40k em Passa Quatro em 2015 e assim continuamos por muitos “perrengues juntos” e naquele dia 25 de setembro de 2016 os três juntos se tornaram um grande time de ULTRAMARATONISTAS e sobre tudo ultra-amigos!!

Junior e Juliana cruzam a linha de chegada

Junior e Juliana cruzam a linha de chegada

Grandes amigos, grandes Ultramaratonistas

Grandes amigos, grandes Ultramaratonistas

Os grandes Campeões da Ultra Trail Torres del Paine

Em que pese esta ter sido a minha maior conquista pessoal no mundo das corridas, o Brasil estava bem melhor representado no certame (rs). Fernando Nazário, mineiro de Uberlândia, sagrou-se como o rei da Patagônia, ao faturar o bicampeonato(2014 e 2016) da prova completando-a em 4h 48min e 25s. A terceira colocação ficou com o também brasileiro Pablo Simoneti (4h 54min e 45s). No feminino a chilena Veronica Bravo não deu chance para suas adversárias, vencendo a prova em 5h 33min e 19s e ainda abocanhou o 8º lugar geral. Confira no site da Ultra Trail Torres del Paine os resultados de todas as categorias.

Os 10 melhores da Ultra Trail Torres del Paine 50k 2016

Os 10 melhores da Ultra Trail Torres del Paine 50k 2016

Os grandes campeões falaram ao TripZone em parceria com o portal Go On Outdoor, confira as entrevistas exclusivas:

 

Participar dessa experiência no exterior foi memorável, correr em um dos locais mais bonitos do planeta, com dois enorme amigos é uma memória que vou sempre guardar comigo (mesmo tendo que pagar o jantar por ter chegado primeiro que meus amigos), correr e ser recebido com carinho por grandes atletas como o Fernando Nazário e Veronica Bravo dá um toque especial. Em breve espero voltar para correr na Patagônia chilena novamente, quem sabe uma Ultra Fiord ou a próxima edição da Ultra Trail Torres del Paine.

Equipamentos utilizados:

  • Mochila Osprey Rev 18 com reservatório de 2l de água*
  • Cobertor de emergência *
  • Apito*
  • Caneca plástica*
  • Óculos de sol Julbo Spec. 4*
  • Kit de Primeiros Socorros*
  • Jaqueta Impermeável Marmot GTX*
  • Segunda Pele Manga Longa*
  • Camiseta da Prova*
  • Luva*
  • Bandanas x2*
  • Relógio GPS Sunnto Ambit Peak 3
  • Calça leve compressão SOLO
  • Meia compressão Kalenji
  • Tênis Salomon Speedcross 3
  • Segunda-pele extra
  • Meias extra
  • Gel de carboidrato x8 (utilizei 1 a cada hora)
  • Bala energética gatorade x3
  • Isotônico em pastilha Numm (Utilizei 4 pastilhas diluídas em 500ml de água)
  • Barra de Proteína
  • Filtro Solar

Item com * são obrigatórios pelo regulamento.

Nos postos de Hidratação abasteci 3 vezes o reservatório, consumindo mais de 6 litros de líquidos, entre água e isotônico. Comi, também nos postos, 5 bananas e chocolate.

 

 

Compartilhe.

About Author

Marcos Paulo Ferreira

MP nasceu em Santo André/SP, onde vive atualmente e dedica seu tempo treinando para corridas de montanha e rua e planejando roteiros de viagem. Sempre atento as novidades em equipamentos e buscando desafios cada dia maiores.

4 Comentários

  1. Adorei o relato! Superação demais 🙂

    Quando fiquei sabendo dessa prova (acho que por vc msm hahaha) já brilhou meus olhos e fiquei morrendo de vontade! Tô embarcando no Projeto 2017 🙂 mas 10k só, não sou monstra hahahs

    E a Veronica é foda!

    • TripZone on

      Oi Camila!! Obrigado pela visita!!
      Olha tem a prova de 15km também, acho que dá para traçar como meta!! Qdo tiver uma prova em Chiloé avise, pode ser uma boa oportunidade para conhecer esse cantinho do Chile! Prosperidade no novo projeto!!

      Forte abraço!

Leave A Reply

1 2 3 4 5